Estudo | Edição genética melhora segurança alimentarBlog
As culturas estão invariavelmente expostas a pragas e doenças (esquerda). No sentido de acelerar o processo de melhoramento de plantas, as tecnologias de edição de genoma, como o CRISPR-Cas, permitem introduzir mecanismos de resistência ou remover suscetibilidade de forma rápida e precisa (direita). Fonte: InPP

Num artigo de revisão recentemente publicado na Transgenic Research, investigadores do Laboratório Colaborativo InnovPlantProtect (InPP) demonstram que as novas técnicas de edição genética de plantas permitem reduzir os impactos do aumento global da temperatura média e do crescimento da população mundial. 

“A edição genómica é um instrumento importante para melhorar a segurança alimentar de forma sustentável, e mitigar os desafios impostos pelas alterações climáticas globais e pela expansão da população mundial”, concluem os investigadores do InPP no artigo intitulado Genome editing for resistance against plant pests and pathogens, que resulta da revisão de centenas de artigos científicas publicados nos últimos anos.

Tendo em conta as pressões e os desafios que se impõem atualmente à agricultura e ao ambiente, sobretudo com as alterações climáticas e o aumento da população mundial, é fundamental e urgente dotar as plantas de novos mecanismos de proteção, nomeadamente contra pragas e doenças que surgirão à medida que a temperatura média global aumenta. “Diversos esforços na área da edição genómica deram origem a plantas com características potencialmente benéficas, que podem ser rápida e facilmente aplicadas no terreno”, garantem os cientistas.

Mais informações no site do InPP.

pt Português
en Englishpt Portuguêses Español