Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Parceiros Científicos
do CiB

Uso de culturas transgénicas provoca aumento de biodiversidade

 

nature logo



Uso de culturas transgénicas
provoca aumento de biodiversidade

25 Janeiro 2013 - CiB Portugal


Um estudo publicado na revista Nature (1) sugere que o cultivo de algodão Bt – geneticamente modificado para resistir ao ataque de pragas de insectos, como afídios – contribui para o aumento da biodiversidade nos ecossistemas agrícolas, fomentando uma agricultura mais sustentável.

A utilização deste algodão transgénico representa mais uma vantagem adicional a outras já bem conhecidas: o aumento da produtividade das culturas, uma vez que não existe destruição das plantas por parte das pragas; e a redução da aplicação de pesticidas para combater essas pragas, uma vez que deixam de actuar sobre as culturas.

Os autores deste artigo da Nature – considerada uma das revistas científicas mais importantes da actualidade – basearam-se em estudos realizados durante 20 anos (entre 1990 e 2010), em 36 locais de províncias chinesas. Na sua análise, os investigadores mostraram que existe um aumento da abundância de insectos predadores benéficos (joaninhas, crisopas e aranhas) para os ecossistemas agrícolas dos campos de algodão Bt e para os campos vizinhos de culturas convencionais (algodão, milho, amendoim e soja).

O aumento demonstrado de biodiversidade nos campos de algodão transgénico e nos seus campos vizinhos explica-se pelo seguinte: uma vez que há redução de insecticidas nas culturas de algodão Bt, então há também uma redução da mortalidade dos insectos predadores das pragas que aumentam a sua presença. Em consequência, o aumento do número e da acção desses insectos benéficos funciona como biocontrolo das pragas de afídios.

O algodão Bt é a única cultura geneticamente modificada aprovada para cultivo na China e é utilizada desde 1997. Em 2012, a produção de algodão transgénico representou cerca de 70% da produção total de algodão naquele país. Estima-se que esta percentagem irá aumentar ainda mais em 2013, o que revela a importância cada vez maior da utilização de produtos geneticamente modificados para a agricultura, para o aumento da biodiversidade e para o aumento da sustentabilidade da agricultura.


Documento adicionais