Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Parceiros Científicos
do CiB

CiB visita Quinta Biotecnológica com Ensaios de Campo de Culturas Transgénicas

 CiB Visita Quinta Biotecnológica 
com Ensaios de Campo de Culturas Transgénicas

29 de Julho de 2009

 

2009-VisitaQuintaAlemanha2 

Na Quinta BiotechFarm - Plant Science Garden, em Üplingen na Alemanha, é possível visitar um campo de ensaios com culturas melhoradas através dos métodos convencionais mais modernos e da agrobiotecnologia. As plantas cultivadas neste campo de ensaios têm como objectivos: a utilização de práticas agrícolas mais sustentáveis, principalmente, ao nível económico e ambiental e a produção de compostos para bioplásticos e para outros fins industriais.

No dia 29 de Julho de 2009, o CiB - Centro de Informação de Biotecnologia realizou esta visita com o principal objectivo de promover a formação de biólogos, agricultores, jornalistas e comunicadores de ciência sobre culturas melhoradas através dos mais recentes métodos agrobiotecnológicos.

Plantas Cultivadas nos Ensaios de Campo 
na BiotechFarm em 2008/09

2009-VisitaQuintaAlemanha1

O conjunto de ensaios com plantas melhoradas visitado inclui:

- Milho híbrido convencional (não geneticamente modificado) com e sem aplicação de insecticida convencional para evitar o ataque de insectos;

- Diferentes tipos de milho geneticamente modificado com tecnologia Bt para resistirem ao ataque de insectos como lagartas da broca e coleópteros;

- Diferentes tipos de milho geneticamente modificado com tecnologia Roundup Ready com o objectivo de tornar as plantas resistentes à aplicação do herbicida glifosato para aniquilar ervas daninhas suas competidoras - diferentes ensaios com aplicação de diferentes herbicidas convencionais e com o herbicida glifosato;

- Diferentes tipos de milho geneticamente modificado com tecnologia Bt para resistirem ao ataque de insectos como lagartas da broca e coleópteros;

- Diferentes tipos de milho geneticamente modificado para apresentarem em simultâneo resistência ao ataque de insectos e tolerância à aplicação de herbicidas contra as ervas daninhas;

- Beterraba sacarina convencional com aplicação de diferentes tipos de herbicidas convencionais;

- Beterraba sacarina geneticamente modificada com tecnologia Roundup Ready para resistir à aplicação do herbicida glifosato;

- Batata selvagem e convencional com aplicação de pesticidas convencionais;

- Batata geneticamente modificada com dois genes da batata selvagem para resistir ao ataque do fungo Phytophthora infestans que provoca a doença do míldio da batateira, também conhecida como requeima.

- Batata geneticamente modificada para produção de bioplásticos com o objectivo de fornecer alternativas à produção de plásticos a partir de substâncias químicas provenientes do petróleo;

- Batata geneticamente modificada para produção de biofármacos, como uma vacina contra a doença hemorrágica dos coelhos;

- Trigo geneticamente modificado com um gene com origem no milho com o objectivo de resistir ao ataque do fungo Ustilado nuda.

No dia 29 de Julho de 2009, o CiB - Centro de Informação de Biotecnologia realizou esta visita com o principal objectivo de promover a formação de biólogos, agricultores, jornalistas e comunicadores de ciência sobre culturas melhoradas através dos mais recentes métodos agrobiotecnológicos.

2009-VisitaQuintaAlemanha3



REPORTAGEM sobre a visita – Rádio TSF
(Texto, Áudio e Vídeo)

 GALERIA DE FOTOGRAFIAS


Nota: Actualmente, a BiotechFarm em Üplingen é o único local da União Europeia onde é possível observar estas espécies e estas variedades de culturas melhoradas através da tecnologia da engenharia genética. Algumas destas culturas são já comercializadas, ou estão em fase de ensaios de campo, em diversos países não pertencentes à União Europeia (UE). Contudo, ainda não estão autorizadas para comercialização no espaço da UE. Os ensaios de campo visitados estão autorizados segundo a legislação Europeia e Alemã sobre o cultivo de organismos geneticamente modificados e os produtos finais destes ensaios de campo são, por isso, destruídos no final dos ensaios seguindo essa legislação.