Clipping
CiB reage às estratégias “Do Prado ao Prato” e “Biodiversidade 2030”

CiB reage às estratégias “Do Prado ao Prato” e “Biodiversidade 2030”

A Comissão Europeia (CE) apresentou recen-temente a “Estratégia Do Prado ao Prato” (Farm to Fork ou F2F) e a “Estratégia para a Biodiversi-dade 2030” (EU Biodiversity Strategy for 2030). Em linhas gerais, na “Estratégia Do Prado ao Pra-to”, a CE pretende tornar mais sustentável toda a cadeia alimentar nos países da União Europeia, através de ações que permitam “reduzir a pegada ambiental e climática do Setor Agroalimentar da SE e reforçar a sua resiliência, protegendo a saúde dos consumidores e garantindo os meios de subsis-tência dos agentes económicos”.

CiB critica estratégias europeias e defende que as medidas colocam em risco a produção e a competitividade agrícola da UE

CiB critica estratégias europeias e defende que as medidas colocam em risco a produção e a competitividade agrícola da UE

Em comunicado de imprensa, o Centro de Informação de Biotecnologia, Portugal (CiB Portugal) reage às estratégias Do Prado ao Prato e Biodiversidade 2030. O documento, assinado por Gabriela Cruz, produtora e associada do CiB, e Jaime Piçarra, Presidente da Mesa da Assembleia Geral do CiB, tece algumas críticas às direções implementadas pela Comissão Europeia.

‘Do Prado ao Prato’ e ‘Biodiversidade 2030’: CiB questiona estratégias

‘Do Prado ao Prato’ e ‘Biodiversidade 2030’: CiB questiona estratégias

O CiB – Centro de Informação de Biotecnologia questionou, esta semana, em comunicado, as estratégias ‘Do Prado ao Prato’ e ‘Biodiversidade 2030’, propostas pela Comissão Europeia, salientando que as medidas “colocam em risco a produção e a competitividade agrícola da UE”.

CiB reage às estratégias da CE: Medidas colocam em risco a produção e a competitividade agrícola da UE

CiB reage às estratégias da CE: Medidas colocam em risco a produção e a competitividade agrícola da UE

A Comissão Europeia (CE) apresentou, na semana passada, a “Estratégia Do Prado ao Prato” (Farm to Fork ou F2F) e a “Estratégia para a Biodiversidade 2030” (EU Biodiversity Strategy for 2030). Em linhas gerais, na “Estratégia Do Prado ao Prato”, a CE pretende tornar mais sustentável toda a cadeia alimentar nos países da União Europeia, através de ações que permitam “reduzir a pegada ambiental e climática do Setor Agroalimentar da UE e reforçar a sua resiliência, protegendo a saúde dos consumidores e garantindo os meios de subsistência dos agentes económicos”.

OPINIÃO: Estratégias da UE colocam em risco produção e competitividade agrícola

OPINIÃO: Estratégias da UE colocam em risco produção e competitividade agrícola

A Comissão Europeia (CE) apresentou a “Estratégia Do Prado ao Prato” (Farm to Fork ou F2F) e a “Estratégia para a Biodiversidade 2030” (EU Biodiversity Strategy for 2030). Em linhas gerais, na “Estratégia Do Prado ao Prato”, a CE pretende tornar mais sustentável toda a cadeia alimentar nos países da União Europeia, através de acções que permitam «reduzir a pegada ambiental e climática do Sector Agroalimentar da UE e reforçar a sua resiliência, protegendo a saúde dos consumidores e garantindo os meios de subsistência dos agentes económicos».

Medidas colocam em risco a produção e a competitividade agrícola da UE

Medidas colocam em risco a produção e a competitividade agrícola da UE

Em comunicado de imprensa, o Centro de Informação de Biotecnologia, Portugal (CiB Portugal) reage às estratégias Do Prado ao Prato e Biodiversidade 2030. O documento, assinado por Gabriela Cruz, produtora e associada do CiB, e Jaime Piçarra, Presidente da Mesa da Assembleia Geral do CiB, tece algumas críticas às direções implementadas pela Comissão Europeia.

CiB: Estratégias Do Prado ao Prato e Biodiversidade 2030 “colocam em risco a produção e a competitividade agrícola da UE”

CiB: Estratégias Do Prado ao Prato e Biodiversidade 2030 “colocam em risco a produção e a competitividade agrícola da UE”

Os responsáveis pelo CiB – Centro de Informação de Biotecnologia garantem que as estratégias Do Prado ao Prato e Biodiversidade 2030 “colocam em risco a produção e a competitividade agrícola da UE”. E perguntam: “é exequível para os produtores nacionais implementarem todas as medidas propostas?”. “”Sem rodeios, a resposta é Não”.

CiB reage às estratégias “Do Prado ao Prato” e “Biodiversidade 2030”

CiB reage às estratégias “Do Prado ao Prato” e “Biodiversidade 2030”

A Comissão Europeia (CE) apresentou, na semana passada, a “Estratégia Do Prado ao Prato” (Farm to Fork ou F2F) e a “Estratégia para a Biodiversidade 2030” (EU Biodiversity Strategy for 2030). Em linhas gerais, na “Estratégia Do Prado ao Prato”, a CE pretende tornar mais sustentável toda a cadeia alimentar nos países da União Europeia, através de ações que permitam “reduzir a pegada ambiental e climática do Setor Agroalimentar da UE e reforçar a sua resiliência, protegendo a saúde dos consumidores e garantindo os meios de subsistência dos agentes económicos”.

CiB questiona estratégias “Do Prado ao Prato” e “Biodiversidade 2030”

CiB questiona estratégias “Do Prado ao Prato” e “Biodiversidade 2030”

O CiB – Centro de Informação de Biotecnologia anunciou, através de comunicado, que espera que a visão da comissão europeia seja “levada à prática e que as decisões políticas sejam consentâneas com o uso seguro e com o conhecimento científico atual dos produtos da biotecnologia, assegurando a preocupação de dar aos agricultores a liberdade de escolher as tecnologias que melhor se adequarão à sua exploração”.

pt Português
en Englishpt Portuguêses Español