Biossegurança | Quénia publica diretrizes da edição de genesBlog

A Autoridade Nacional de Biossegurança do Quénia (NBA) publicou  Diretrizes da Edição do Genoma, dando um passo importante para o desenvolvimento de uma estrutura regulatória das tecnologias de edição de genes no País. Depois da Nigéria, o Quénia é o segundo país africano a publicar diretrizes da edição do genoma.

As diretrizes são claras quanto aos organismos geneticamente editados e/ou produtos derivados que serão regulamentados pela Lei de Biossegurança do Quénia e quais os produtos que serão regulamentados como variedades convencionais.

As Diretrizes também descrevem considerações ou cenários para a regulamentação de técnicas de edição de genoma e de produtos derivados sob a Lei de Biossegurança ou não. A edição do genoma e os produtos derivados que não serão regulamentados pela Lei de Biossegurança incluem: modificações feitas pela inserção de genes de espécies sexualmente compatíveis, nocautes sem material genético estranho no produto final e produtos processados ​​cujo material genético estranho inserido não pode ser detetado. A decisão será tomada caso a caso.

Mais informações aqui.

[gtranslate]