A P-Bio e a CAP divulgaram no dia 6 de Dezembro o relatório do estudo que pretende ser o primeiro passo do projeto AgroBioTech, no Colóquio «AgroBioTech: uma estratégia para a agrobiotecnologia em Portugal», em Santarém.

No dia 6 de dezembro realizou-se no Centro Nacional de Exposições, em Santarém, o Colóquio organizado pela P-Bio e pela CAP para a apresentação do relatório final resultante da primeira fase do projeto conjunto sobre a utilização de biotecnologia no setor.

AgroBioTech é uma parceria entre a CAP e a P-BIOapoiada pela Rede Rural Nacionalque tem como objetivo criar uma estratégia comum que tire proveito das capacidades instaladas no país, tanto na biotecnologia, como na agricultura, promovendo a modernização da produção agro-alimentar e florestal e a competitividade do sector, através do desenvolvimento de novos produtos diferenciados e de soluções que permitam o aumento de rendimento e valorização de recursos.

Foi neste cenário que surgiu a necessidade de elaborar um estudo sobre a aplicação e a utilização da biotecnologia na agricultura, que pretende desenvolver uma estratégia futura comum para fomentar a inovação biotecnológica no sector agrícola e agroalimentar, mapeando as iniciativas, produtos e modelos de negócio.

Neste âmbito, o AgroBioTech, numa primeira fase, mapeou e compilou os principais atores que desenvolvem soluções biotecnológicas aplicadas aos sectores agrícola, agroalimentar e florestal português, bem como caracterizou as soluções, iniciativas, produtos, modelos de negócio, barreiras e oportunidades da inovação biotecnológica aplicada a estes sectores a nível nacional. A análise de toda a informação recolhida foi refletida num documento de posição conjunto, com o intuito de influenciar junto das autoridades nacionais com competências nesta área, a aplicação das políticas e mecanismos que melhor contribuam o desenvolvimento e a incorporação desta inovação.

Saiba mais sobre o projeto no site da CAP em AgroBioTech.

Leia o relatório aqui.

[gtranslate]