OGM |Batata geneticamente modificada “brilha” quando está em stressBlog

Uma nova variedade de batata geneticamente modificada foi desenvolvida para emitir um sinal de alerta quando começa a ficar em stress.

A planta da batata Solanum tuberosum fica brilhante perante situações de seca, temperatura extrema e excesso de luz. Foi geneticamente modificada para desenvolver essa característica, permitindo aos agricultores a possibilidade de resolver o problema ainda nas fases iniciais dos stresses.

Os investigadores da Universidade Hebraica de Jerusalém introduziram um novo gene nos cloroplastos da planta, o qual expressa uma proteína fluorescente em resposta à presença de espécies reativas de oxigénio. Quanto mais stress a planta sofre, maior a quantidade de espécies reativas de oxigénio produz. No caso da nova batata geneticamente modificada, isso faz com que produza mais proteína fluorescente e por isso é que quanto mais stressada a planta estiver, mais brilhará.

Não sendo detetáveis a olho nú, os sinais de fluorescência emitidos por biossensores requerem a utilização de uma câmara fluorescente altamente sensível.

Os investigadores escolheram modificar a batata Solanum tuberosum, também conhecida como batata irlandesa, por ser uma cultura importante em muitas partes do mundo. O passo seguinte é desenvolver o conceito e aplicá-lo a outras culturas.

Refira-se que uma tecnologia semelhante já foi comercializada pela empresa norte-americana InnerPlant, que deverá lançar comercialmente um tomate que responde ao stress ficando fluorescente.

Leia o estudo sobre a batata geneticamente modificada na revista Plant Physiology.

pt Português
en Englishpt Portuguêses Español