México | Governo suspende licenças para milho GMBlog
À esquerda, milho não protegido. À direita, milho GM resistente à lagarta. Créditos da imagem: Gabriel Carballal

O governo mexicano vai deixar de conceder licenças para a produção de milho geneticamente modificado (GM) e até 2024 vai suspender as importações e o uso de glifosato.    

Através de um decreto recente, o governo impôs o “cancelamento de licenças para a libertação de sementes de milho geneticamente modificadas (GM) no meio ambiente.” na noite de quinta-feira, que também determinou a eliminação progressiva das importações de milho transgênico até 2024.

Produtores convencionais mexicanos contestam a revogação da licença, alegando que irá limitar as opções dos agricultores no País e colocá-los em desvantagem relativamente aos concorrentes norte-americanos, e alertam que a suspensão das importações poderá ser um risco para a cadeia alimentar.

A porta-voz do Conselho Nacional de Produtores do México, Laura Tamayo, garante que “a importação de grãos geneticamente modificados dos EUA é essencial para muitos produtos da cadeia agroalimentar.” O México é autossuficiente em milho branco (usado para fazer as tortilhas no País), mas depende das importações de milho amarelo GM dos EUA para uso pecuário.

Segundo uma notícia na Reuters, “não está claro se o decreto eliminará gradualmente a importação de milho GM para alimentação animal ou se as regras irão abranger apenas o milho cultivado para consumo humano.” O que o decreto estipula claramente é a eliminação progressiva do uso de glifosato até 2024.

Mais informaçõesno artigo da Reuters.

pt Português
en Englishpt Portuguêses Español