Nanotecnologia e Medicina – Biochips e nanotransistoresBlog

Nanotecnologia e Medicina
Biochips e nanotransistores 

29 Fevereiro 2012 – Creamos el Futuro – Nanotecnología

Ao entrarmos na era da nanotecnologia estamos cada vez mais perto de termos disponíveis diagnósticos médicos moleculares, o que torna possível detectar, cada vez mais cedo, doenças genéticas, infecciosas e até pequenas alterações em proteínas.

Um dos grandes avanços nesta área é a criação de biochips que fornecem grande quantidade de informação, funcionando a uma escala muito pequena, sobre a genética das pessoas e de agentes patogénicos, o que permitirá desenvolver mais rapidamente vacinas, fazer face às resistências desses agentes aos antibióticos e identificar mutações em genes e tratar tumores.

Também na administração de fármacos, a nanotecnologia tem um papel fundamental, por exemplo, na distribuição desses fármacos em locais especificos do organismo, sendo facilitadores da sua difusão através de barreiras biológicas e abrindo caminho até às células-alvo. Na terapia contra o cancro, os biochips nanotecnológicos conseguem chegar às células tumorais, evitando as células saudáveis, protegendo-as dessa forma de acumularem fármacos e reduzindo os efeitos tóxicos anti-tumorais.

O website Creamos el Futuro – Nanotecnología inclui uma lista de sugestão de outros recursos sobre o tema da nanotecnologia e da medicina.

Ler mais

pt Português
en Englishpt Portuguêses Español