Plantas transgénicas na prevenção de SiDABlog

Plantas transgénicas na prevenção de SiDA

3 Abril 2009 – ISAAA | Ciência Hoje (Br)

Um novo método permitirá a produção em larga escala de uma substância com potencial para o desenvolvimento de um gel eficaz para evitar a transmissão da Sida através de contacto sexual. Investigadores de instituições nos EUA e no Reino Unido usaram uma planta contaminada por um vírus geneticamente modificado para sintetizar uma proteína que impede a infecção das células pelo HiV.

A planta do tabaco Nicotiana benthamiana foi usada para a produção de uma proteína que impede a infecção das células pelo HiV. Existem muitas substâncias obtidas por meio de engenharia genética que inibem a entrada do HiV nas células. Um dos mais potentes inibidores é a proteína griffithsina, isolada da alga vermelha Griffithsia. Mas o uso desta substância como microbicida  é difícil devido aos custos elevados da sua produção em laboratório.

A equipa de investigadores usou a planta Nicotiana benthamiana, um parente próximo do tabaco, para sintetizar uma proteína idêntica à griffithsina. O grupo modificou o vírus do mosaico do tabaco com um gene da proteína e infectou 9.300 plantas cultivadas em uma estufa.

As plantas modificadas acumulam num quilo das suas folhas mais de um grama de proteína recombinante, o que permitiu extrair mais de 60 gramas da substância. Essa taxa de expressão da proteína é significativamente mais alta do que a obtida através de microrganismos ou do que os níveis de outras proteínas anti-HiV produzidas a partir de plantas.

Os resultados da investigação foram publicadas na revista científica PNAS – Proceedings of the National Academy of Sciences e a revista Nature deu-lhe especial destaque.

LER MAIS aqui e aqui

pt Português
en Englishpt Portuguêses Español